sábado, 24 de outubro de 2009

“As crianças olham; as crianças fazem – influencie positivamente”

video

O ser humano é moldado pelo meio em que vive; e são nos primeiros anos de vida, ou seja, ao lado dos pais que a personalidade começa a ser moldada.O vídeo anexo foi um dos melhores já produzidos até hoje em termos de educação. Não a educação escolar,mas a educação intrínseca ao ser humano.

Qual é o seu exemplo?


A partir do dia 10 de outubro os alunos que cursam a 1ª, 2ª e 3ª séries da rede pública do DF poderão abordar a violência no ambiente escolar se inscrevendo no concurso de redação promovido pelo Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) com o tema: “Violência! O que você pensa disso?”. Dada a importância do concurso no desenvolvimento pedagógico do aluno e na reflexão do tema infelizmente tão comum nas escolas do país, o incentivo é fundamental, pois é mais ótima oportunidade de ajudar os alunos a adquirirem o hábito de escrever e refletir sobre temas atuais. As inscrições serão feitas pelo site www.sinprodf.org.br/concursoredacao, no período de 10 a 30 de outubro. Os alunos classificados serão informados em suas escolas e a premiação acontecerá no dia 12 de dezembro de 2009.

Regulamento do concurso de redação " Violência, o que você pensa disso?"

sábado, 3 de outubro de 2009

Cyberbullying


É a forma virtual de praticar Bullying. É uma modalidade que vem preocupando devido seu efeito multiplicador do sofrimento das vítimas. Na sua prática utilizam-se das modernas ferramentas da Internet e de outras tecnologias de informação. Passível de punição, de acordo com o Regimento Interno Escolar e com o Estatuto da Criança e do Adolescente. A vítima, juntamente com o seu responsável, deve procurar a Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos, caso não disponha dessa Delegacia em sua cidade, procure a Delegacia de Polícia ou a Promotoria da Infância e Juventude. Não existe uma legislação específica, mas isso não impede o desenvolvimento do trabalho da polícia. Cometer um crime na Internet é como cometer em qualquer outro lugar, aliás, é pior, porque na Web os criminosos sempre deixam resíduos traumáticos nas vítimas. Nos casos de delitos contra a honra, calúnia, difamação e injúria, (recordistas de ocorrência) a vítima deve imprimir as páginas ou e-mails onde foram publicadas as ofensas para servirem como provas na abertura do inquérito.

video


" Sofri pensando no sofrimento das crianças e adolescentes. É preciso que as escolas tenha consciência do "Bullying" e incluam nos seus projetos educacionais, a criação de um espaço de PAZ."

Rubem Alves

Você já ouviu falar em Workplace Bullying?


Há alguns anos, um fenômeno nada agradável tem sido tema de preocupação entre especialistas da área educacional: o chamado Bullying.
Apesar de ocorrer com maior frequência no ambiente escolar - entre crianças e adolescentes - infelizmente, este também é uma figura presente no cotidiano de muitos adultos, nos seus ambientes de trabalho, com a denominação Workplace Bullying.
Consiste em situações em que um ou mais trabalhadores são submetidos a condutas negativas, como humilhação, perseguição, discriminação e maus-tratos no trabalho, sem que possam se defender, constituindo-se em afronta à sua dignidade. A violência moral no ambiente de trabalho não é um fenômeno novo. As leis que tratam do assunto ajudarão a atenuar a existência do problema, mas não o resolveram de todo. Há a necessidade de conscientização da vítima e do agressor(a), bem como a identificação das ações e atitudes, de modo a serem adotadas posturas que resgatem o respeito e a dignidade, criando um ambiente de trabalho gratificante e propício a gerar produtividade. Essa prática é passível de indenização na esfera trabalhista, e vem sendo aplicadas com severidade pelo judiciário, como forma de coibir a disseminação de tal prática, que é abominável.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer.

Albert Einstein


A II Feira de Ciências do Ensino Fundamental e do Ensino Médio tem o objetivo de estimular atividades de iniciação científica entre professores e alunos das escolas públicas. Vários trabalhos do Ensino Fundamental e Médio foram desenvolvidos, dentre eles o nosso projeto Delete o Bullying onde iremos abordar questões relativas ao assunto. A festa, aberta à comunidade e com entrada franca, será na EAPE – Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do Distrito Federal, na 907 Sul,durante os dias 1 e 02 de outubro, das 9h30 às 17h30. A Secretaria de Educação estima que pelo menos três mil pessoas visitem o evento.

Programação completa, com a relação dos trabalhos produzidos e a localização dos stands



A novela Caminho das Índias, transmitida pela Rede Globo, mostra esse problema: um grupo de meninos, provavelmente todos pertencentes a famílias desestruturadas, agridem verbal e fisicamente outros colegas que não possuem recursos, status ou habilidade para reagir ou fazer cessar os atos danosos contra si. Na maioria dos casos, a culpa desse comportamento é dos pais que exercem uma supervisão pobre sobre seus filhos, toleram e oferece como modelo para solucionar conflitos o comportamento agressivo ou explosivo, como vemos na novela com o ator Duda Nagle - Zeca/o filho - e o seu pai César Gallo (Antônio Calloni) e sua mãe Ilana Gallo (Ana Beatriz Nogueira).
Entretanto, muitas vezes, a culpa também é da escola: as medidas adotadas pelas escolas para o controle do bullying, se bem aplicadas e envolvendo toda a comunidade escolar, contribuirão positivamente para a formação de uma cultura de não violência na sociedade.
Silvia Correia
Publicado no Recanto das Letras em 05/07/2009

domingo, 13 de setembro de 2009

"Plante um pensamento, colha uma ação; plante uma ação, colha um hábito:plante um hábito,colha um caráter; plante um caráter,colha um destino".

Stephen Covey

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Quase 10% dos alunos de escolas públicas do DF admitem que praticam Bullying




Ameaças no mundo virtual

As provocações entre alunos e a violência escolar, conhecidas como bullying, se modernizaram. A agressão psicológica, praticada não apenas por alunos entre si, mas também entre alunos e professores, ganhou o mundo da tecnologia num fenômeno chamado de cyberbullying. A novidade se espalhou pela rede pública de ensino. Entre entrevistados no diagnóstico encomendado pela Secretaria de Educação, matriculados da 5ª à 8ª série do ensino fundamental e ensino médio, 18,3% afirmaram ter sido xingados pela internet. A invasão de e-mail ocorreu com 13,6% dos alunos e 7,6% foram ameaçados por meio da rede mundial de computadores.

De acordo com a psicóloga especialista no tema Ana Maria Albuquerque, do Centro Nacional de Referência em Inclusão Digital (Cenrid) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), o bullying virtual traz sérias conseqüências, como: dificuldades de aprendizagem, transtornos emocionais e depressão. Um dos principais locais virtuais de cyberbullying é o site de relacionamento Orkut. Nele, alunos trocam acusações, xingamentos e marcam brigas. "A escola deve reconhecer a existência do fenômeno, capacitar professores para lidar com os casos e orientar a família", explica.

Uma aluna de 16 anos do Centro de Ensino Médio 417, de Santa Maria, conta que tem muitos amigos e que as namoradas deles sentem ciúmes dela. "Como elas não têm coragem de falar na cara, usam o Orkut", acusa.Receber uma mensagem que a chama de "piranha", a menina revida e o bate-boca virtual não tem fim. "Se alguém me xingar eu vou retrucar, ora", justifica. "Umas meninas que têm inveja de mim aparecem no meu Orkut para dizer que meu namorado é corno. Não quero confusão, mas do jeito que ando estressada...", ameaça outra menina de 14 anos, que estuda em Brazlândia.
Os professores também são vítimas. De acordo com a pesquisa feita pela Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana, a pedido do governo, 4,7% dos docentes tiveram fotografias divulgadas sem autorização por e-mail. Além disso, 2% dizem ter sido ameaçados por alunos por meio da net e 2,3% foram vítimas de fofocas.

Como lidar com o BULLYING nas escolas - Dica para os pais.



COMO OS PAIS PODEM AJUDAR?

Seu filho pode não contar a você que está sofrendo bullying na escola. Fique atento para os seguintes sinais que ele pode apresentar:

# Agir de forma estranha, geralmente se isolando.
# Apresentar sinais de trauma como ferimentos ou hematomas sem explicação.
# Chegar com roupas rasgadas.
# Demonstrar medo de ir à escola.
# Ter problemas para dormir.
# Apresentar mudanças de humor...

* Parar de falar sobre a escola.
* Encontrar desculpas para faltar à escola.
* Fazer subitamente novas amizades.
* Apresentar comportamento agressivo em casa (às vezes o que sofre bullying pode descontar nos irmãos).

Converse com seu filho:

* Se você notar sinais de alerta de que seu filho pode estar sendo vítima de bullying, saiba que há maneiras de você conversar com ele sobre o que de fato está acontecendo na escola.
* Faça perguntas provocadoras na terceira pessoa como, por exemplo, para sua filha "como as meninas se relacionam na escola" ou "como você se sente quando está na escola?".
* Lembre-se que o que você pode fazer de mais importante é escutar seu filho e abraçá-lo.

Como você pode ajudar:

Se seu filho é vítima de bullying na escola, você deve:

* Levar o assunto a sério. Não minimizar o ocorrido.
* Manter um diálogo aberto com seu filho sobre bullying.
* Não pensar que o bullying acabou porque seu filho parou de falar sobre ele.
* Dar conselhos consistentes.
* Reforçar a auto-estima de seu filho. Ajudá-lo a achar uma atividade na qual ele se adapte.

Estudo: quase 30% das internautas já sofreram bullying



Uma pesquisa inglesa feita pelo site Girlguiding UK revelou que quase um terço das garotas que utilizam a internet já sofreu algum tipo de agressão ao navegar pela rede. Segundo o site da BCC, o estudo teve como base entrevistas com mil garotas entre 10 e 18 anos e constatou que 30% delas já sofreram bullying por e-mail, mensagem eletrônico ou via web, normalmente infligido por outra mulher, na maioria das vezes também jovem.
Denise King, chefe executiva da Girlguiding UK em nota publicada no site InfoWorld afirma que houve um aumento substancial do bullying e dos novos métodos utilizados pelos agressores e, justamente por isso, ressalta o quão sério é o problema.
As dicas básicas incluem não informar nenhum dado pessoal como endereço e telefone na internet; não responder a emails e mensagens com teor estranho;criar senhas seguras para os cadastros e contas de email e, obviamente, denunciar sempre que possível o cyber bullying.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Poema...



Se uma criança vive sendo criticada

Aprende a condenar.

Se uma criança vive com hostilidade

Aprende a brigar.

Se uma criança vive envergonhada

Aprende a sentir-se culpada.

Se uma criança vive com tolerância

Aprende a confiar.

Se uma criança vive valorizada

Aprende a valorizar

Se uma criança vive com igualdade

Aprende a ser justa.

Se uma criança vive em segurança

Aprende a ter fé.

Se uma criança vive com compreensão

Aprende a acreditar em si própria.

Se uma criança vive com amizade e carinho

Aprende a encontrar amor no mundo.

(Vida Rural)


Cyberbullying

video

Você sabe o que é Cyberbullying?

O cyberbullying é a forma virtual de praticar Bullying. Uma modalidade que vem preocupando especialistas, pais e educadores, em todo o mundo, por seu efeito multiplicador do sofrimento das vítimas. Na sua prática utilizam-se das modernas ferramentas da Internet e de outras tecnologias de informação e comunicação, móveis ou fixas, com o intuito de maltratar, humilhar e constranger. É uma forma de ataque perversa que extrapola em muito os muros da escola, ganhando dimensões incalculáveis.

Em que o Cyberbullying difere do Bullying?

A diferença está nos métodos e ferramentas utilizadas pelos praticantes. O Bullying ocorre no mundo real enquanto que o cyberbullying ocorre no mundo virtual. Geralmente, nas demais formas de maus-tratos, a vítima conhece seu agressor, mesmo que os ataques sejam diretos ou indiretos. No Cyberbullying, os agressores se motivam pelo “anonimato”, valendo-se de nomes falsos, apelidos ou fazendo-se passar por outras pessoas.

Você sabia que pessoas muito conhecidas suas e famosas também sofreram bullying?

Bullying é o uso do poder ou da força para intimidar ou perseguir os outros na escola (school place bullying) ou no trabalho (work place bullying). As vítimas dessa intimidação repetida e recorrente são normalmente pessoas que sem defesas são incapazes de motivar outras para agir em seu apoio.

A revista Marie Claire, edição inglesa de março de 2004, publicou as seguintes fotos de 8 vítimas de bullying, que mostram bem a universalidade do problema.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Como se caracteriza o Bullying

Vítima, agressor e aquele que observa. Quando se fala em bullying, todo mundo está envolvido de alguma maneira. E é mais comum do que se imagina.
Bullying é como se caracterizam todas as formas de atitudes
agressivas intencionais e recorrentes praticadas, sem uma motivação
evidente, por crianças e adolescentes. Esse tipo de comportamento
causa nas pessoas que são seu alvo humilhação, dor
e angústia.
“Bullying nao está relacionado a raiva. Nao é um conflito a ser resolvido, tem a ver com desprezo– um forte sentimento de desgostar de alguém considerado como sem valor, inferior ou nao merecedor derespeito. Este desprezo vem acompanhado por três aparentes vantagens psicológicas que permitem que se machuque os outros sem sentir empatia, compaixão ou vergonha: -um sentimento de poder, de que se tem o direito de ferir ou controlar outros; uma intolerância à diferença; e uma liberdade de excluir, barrar, isolar e segregar outros”
(Barabara Coloroso, `The bully, the bullied and the bystander`)